Jornal Vascular Brasileiro
https://www.jvascbras.org/article/doi/10.1590/S1677-54492008000100004
Jornal Vascular Brasileiro
Original Article

A produção científica do J Vasc Bras: conquistas e desafios

The scientific production of J Vasc Bras: achievements and challenges

Ricardo Costa-Val; José Carlos Taveira de Sousa Filho

Downloads: 0
Views: 154

Resumo

CONTEXTO: Sucessor da revista Cirurgia Vascular e Angiologia, o Jornal Vascular Brasileiro (J Vasc Bras) é o órgão científico oficial da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular (SBACV) e vem, ao longo dos anos, progredindo e conquistando importantes metas. No entanto, tais conquistas remetem ao comprometimento ininterrupto capaz de manter um alto padrão de qualidade e implicam constantes desafios, não apenas para que novas conquistas aconteçam, mas também para que o mesmo se perpetue. OBJETIVO: Avaliar criticamente todas as publicações do J Vasc Bras nas versões impressas e/ou eletrônicas entre os anos de 2002 a 2007. MÉTODOS: Trata-se de uma revisão sistemática sobre todas as publicações do J Vasc Bras, tanto impressas quanto eletrônicas, ocorridas no referido período. Os manuscritos foram subdivididos em 12 categorias e analisados em cinco aspectos, a saber: a) tipos de publicações; b) grandes áreas temáticas; c) níveis de evidências científicas; d) citações bibliográficas; e) países de origens das citações bibliográficas. Usaram-se os programas estatísticos SPSS®, versão 13.0 e Microsoft Excel® 2003 para as análises estatísticas. Não há conflito de interesse neste estudo. RESULTADOS: Foram avaliadas 26 edições e quase 400 manuscritos que se enquadraram em todos os níveis de evidências científicas, abrangendo desde editoriais, artigos originais, de revisão, consensos e/ou fóruns científicos e relatos de casos até cartas ao editor e resumos de trabalhos de conclusão. Os textos abordaram todas as grandes áreas temáticas da angiologia e cirurgia vascular, além da bioética, sociologia, filosofia e inovação tecnológica. No entanto, e apesar de uma paulatina mudança de paradigma, percebeu-se que os autores nacionais ainda deixam a desejar no que diz respeito à valorização da produção científica nacional e à do próprio J Vasc Bras, atitude que necessita ser repensada. CONCLUSÃO: Apesar de jovem, o J Vasc Bras vem galgando obstáculos e cumprindo seu papel, seja como órgão oficial da SBACV, seja como revista científica. Suas conquistas permitem deduzir que o mesmo está no caminho certo; entretanto, ainda existem desafios a vencer, particularmente em relação aos próprios autores nacionais, os quais, sem dúvida, foram e sempre serão parte de todas as conquistas. Mais do que estimular, a palavra de ordem é crescer, e de forma conjunta.

Palavras-chave

Publicação, qualidade, evidências científicas

Abstract

BACKGROUND: As a successor of Cirurgia Vascular e Angiologia, the Brazilian Vascular Journal (J Vasc Bras) is the official scientific organ of Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular (SBACV) and has been making progress and achievements throughout the years. However, these achievements lead to a full commitment able to maintain a high quality standard and imply continuous challenges, not only to achieve new conquests, but also to sustain them. OBJECTIVE: To critically evaluate all J Vasc Bras publications in printed and/or electronic versions between 2002 and 2007. METHODS: It is a systematic review of all J Vasc Bras publications, both printed and electronic, released in the aforementioned period. The papers were subdivided into 12 categories and evaluated considering five aspects: a) type of publication; b) large thematic area; c) level of scientific evidence; d) references; e) country of origin of references. SPSStm version 13.0 and Microsoft Excel tm were used for statistical analysis. There is no conflict of interest in this study. RESULTS: A total of 26 issues and nearly 400 manuscripts were evaluated, regarding all levels of scientific evidence, comprehending editorials, original and review articles, consensus and/or scientific forums, case reports, letters to the editor and final paper abstracts. The texts dealt with all large thematic areas of angiology and vascular surgery, besides bioethics, sociology, philosophy and technological innovations. However, despite a progressive paradigm shift, Brazilian authors are still far from ideal with regard to appreciation of the Brazilian scientific production, besides that of J Vasc Bras. This behavior needs to be reconsidered. CONCLUSION: Despite being young, J Vasc Bras has been overcoming obstacles and playing its role, both as the official scientific organ of SBACV and as a scientific journal. Its achievements allow us to claim that it is in the right path, but there are still challenges to be overcome, especially related to national authors, who doubtlessly have been and will always be part of all conquests. More than stimulating, the word of command is growing, but growing together.

Keywords

Publication, quality, scientific evidence

References

Meirelles ML. Progresso e maturidade. J Vasc Bras. 2002;1(1).

Bonamigo TP. A dinâmica do Jornal Vascular Brasileiro. J Vasc Bras. 2002;1:3-4.

Meirelles ML, Bonamigo TP. No caminho do crescimento: Brazilian Vascular Journal. J Vasc Bras. 2003;2:89-90.

Bonamigo TP. Balanço do J Vasc Br no Ano de 2003. J Vasc Bras. 2003;2:289-90.

Moura LK, Frankini AD. O Jornal Vascular Brasileiro e a indexação SciELO. J Vasc Bras. 2005;4:315.

Moura LK. J Vasc Br e Braz Vasc J: realidade com êxito. J Vasc Bras. 2004;3:177-8.

Burihan E. A importância da publicação científica. J Vasc Bras. 2002;1:2.

Yoshida WB. A nossa produção científica invisível. J Vasc Bras. 2005;4:113.

Yoshida WB, Frankini AD. Brazilian Vascular Journal. J Vasc Bras. 2006;5:165-6.

El Dib RP. Como praticar a medicina baseada em evidências. J Vasc Bras. 2007;6:1-4.

Arend D. J Vasc Bras. J Vasc Bras. 2006;5:79-80.

Timi JRR. A importância do uso dos descritores nas publicações médicas. J Vasc Bras. 2005;4:114-5.

Índice remissivo do Volume 5. J Vasc Bras. 2007:6.

Silva MC. Epidemiologia do tromboembolismo venoso. J Vasc Bras. 2002;1:83-4.

Maffei FHA. A evolução do tratamento anticoagulante do tromboembolismo venoso. J Vasc Bras. 2002;1:85-6.

De Luccia N. Amputações e a doença vascular periférica. J Vasc Bras. 2004;3:179-80.

von Ristow A. Tratamento das lesões de aorta nos traumatismos vasculares fechados. J Vasc Bras. 2005;4:215-6.

Oliveira RA. A evolução científica e tecnológica e a ética do médico. J Vasc Bras. 2006;5:1-2.

Puech-Leão P. Endovascular repair of ruptured aortic aneurysms: do not let the patient die while you are planning. J Vasc Bras. 2007;6:201-3.

Costa-Val R. A iminente mudança de paradigma entre a indústria farmacêutica e a medicina. J Vasc Bras. 2007;6:104-6.

Costa-Val R, Marques MC. Reflexões sobre as principais linhas epistemológicas pertinentes às ciências da saúde. J Vasc Bras. 2007;6:402-5.

Miyake RK. Uso combinado de cirurgia de varizes e escleroterapia de telangiectasias dos membros inferiores no mesmo ato. J Vasc Bras. 2006;5:163-4.

Moreira RCR. Tratamento cirúrgico da doença oclusiva aorto-ilíaca sem arteriografia pré-operatória. J Vasc Bras. 2002;1:47-54.

Fusco PEB, Marino HLT, Natal SRB. Enxerto aorto-femoral por via laparoscópica: modelo experimental. J Vasc Bras. 2005;4:396-400.

Brioschi ML, Macedo JF, Macedo RAC. Termometria cutânea: novos conceitos. J Vasc Bras. 2003;2:151-60.

Maffei FHA. Oxigenoterapia hiperbárica. J Vasc Bras. 2003;2:169-70.

Evangelista SSM. Ecoescleroterapia com microespuma em varizes tronculares primárias. J Vasc Bras. 2006;5:167-8.

Aun R. Ruptura traumática da aorta por traumatismo torácico fechado. J Vasc Bras. 2007;6:5-6.

Pereira AH. Angioplastia da carótida versus endarterectomia: o velho e o novo. J Vasc Bras. 2006;5:169-73.

Karakhanian W. Estenose de carótida: por que defendo o tratamento endovascular. J Vasc Bras. 2006;5:174-6.

Meirelles ML, Evangelista SSM, Puech-Leão P. Fórum SBACV 2002. Cirurgia endovascular: qual o papel atual na nossa especialidade?. J Vasc Bras. 2002;1:79-83.

Simpósio pé diabético. J Vasc Bras. 2003;2:37-48.

Simpósio: medicina e direito. J Vasc Bras. 2003;2:237-82.

Simpósio: ensino médico. J Vasc Bras. 2003;2:341-5.

Diretrizes: doença venosa crônica; úlcera de insuficiência venosa crônica; lifedema. J Vasc Bras. 2005;4(3^s2).

Diretrizes: diagnóstico da doença arterial obstrutiva periférica; tratamento clínico da claudicação intermitente; tratamento cirúrgico da claudicação intermitente. J Vasc Bras. 2005;4(3^s4).

Normas de orientação clínica para a prevenção, o diagnóstico e o tratamento da trombose venosa profunda. J Vasc Bras. 2005;4(3^s3).

Prevention of venous statement: international consensus statement guidelines compiled in accordance with the scientific evidence. J Vasc Bras. 2002;1:133-70.

Bonamigo TP. Citar para estimular o crescimento, crescendo junto. J Vasc Bras. 2005;4:122.

Pereira Jr A. A Produção científica na atualidade. J Vasc Bras. 2007;6:307-9.

5ddd749c0e882561021da3e9 jvb Articles

J Vasc Bras

Share this page
Page Sections